Na última sexta-feira (22), o mundo ficou chocado com a tragédia envolvendo o ator Alec Baldwin, 61, que acidentalmente atirou e matou a diretora Halyna Hutchins, 42, durante as gravações do filme “Rust”.

Apesar de ter sido um incidente, essa não é a primeira vez que a família Baldwin recebe holofotes por assuntos polêmicos.

Alec é o irmão mais velho de uma família de origem irlandesa e católica de classe média formada por seis irmãos, dos quais os quatro homens fazem parte do mundo do entretenimento com um histórico complicado de brigas, drogas, questões politicas, prisão e muita rivalidade.

Daniel Baldwin, 61, é o segundo mais velhos dos irmão e teve problemas com drogas. Stephen, 55, agora faz parte de uma igreja evangélica e suas ideias são conservadoras e William, 58, já definiu seu irmão Alec em um perfil publicado na The New Yorker como “alguém que sempre encontra algo para reclamar” — ele é pai da modelo Hailey Bieber, casada com o cantor Justin Bieber.

Apesar dos inúmeros papéis marcantes no teatro, cinema e televisão, Alec Baldwin com o passar do tempo, viu seu nome aparecer mais por sua vida social e escândalos, do que por conquistas profissionais.

Seu casamento de Hollywood com a estrela Kim Basinger, que conheceu em 1991 na filmagem de Uma Loira em Minha Vida, acabou mal. Também já houve exposição de brigas com sua única filha Irlanda.

Após alguns anos, Alec conseguiu “recuperar sua imagem” e retomar sua carreira do modo mais inesperado: rindo de si mesmo.

Além da série de televisão “30 Rock”, onde Baldwin deu vida ao personagem Jack Donaghy (2006 – 2013) — que posteriormente lhe rendeu o Globo de Ouro de melhor ator de comédia, o ator também interpretou ninguém menos que o ex-presidente dos Estados Unidos, Donald Trump no programa humorístico Saturday Night, isso causou problemas na família Baldwin.

Em 2016, Alec e seu irmão Stephen Baldwin teriam se estranhado por discordarem politicamente. A eleição para presidenciais daquele ano, teria causado uma enorme desavença entre eles, fazendo com que Alec e Stephen ficassem sem se falar por alguns anos. O irmão mais novo era apoiador de Trump e não aceitava a imitação que o mano mais velho fazia.

“Eu o amo e é escolha dele. É engraçado? Sim. Mas vai longe demais”, disse Stephen em entrevista para Faithwire.

Stephen se envolveu em diversas brigas para defender seu lado político e até envolveu o falecido pai nas discussões, dizendo que o patriarca da família teria vergonha de como parte da mídia estava tratando tendenciosamente as eleições daquele ano.

E a briga por questões politicas parece não ter sido só entre Stephen e Alec, William também teria brigado com o caçula por sua escolha para presidente.

“Se nosso pai estivesse vivo, ele te daria um tapa por apoiar Donald Trump”, disse o ator, que era apoiador de Hillary Clinton.

Stephen Baldwin também se envolveu em outras confusões antes da política. Em 2010, ele moveu um processo contra o ator Kevin Costner, o acusando de lhe passar a perna em um negócio bilionário para vender extratores de petróleo à British Petroleum, o caso foi muito repercutido pela mídia.

Mas parece que pelo menos entre os irmãos, tudo se resolveu, já que em 2020 os quatro protagonizaram um filme juntos pela primeira vez.

O filme “My Promise to PJ” foi dirigido por Daniel Baldwin, a produção narra como seu amigo PJ Raynor teve uma overdose e morreu.

Daniel ganhou notoriedade não só pelos seus papeis e direções no cinema, mas também pela vida complexa que envolve drogas, prisões e um divórcio conturbado.

Em entrevista concedida à ABC News em 2007, o ator admitiu ter começado a usar cocaína em 1989, após conseguir seu primeiro grande papel, depois disso, Daniel teve diversos episódios polêmicos devido ao vício.

Em 1998, ele foi detido por posse de drogas após ser encontrado correndo nu pelos corredores de um hotel em Nova York. Em abril de 2006, foi preso novamente por posse de drogas, em um hotel em Santa Mônica, na Califórnia. Em julho do mesmo ano, voltou a ser detido por cruzar um sinal vermelho, em alta velocidade, e bater o carro.

Ainda em 2006, voltou para a cadeia mais uma vez. Na ocasião, ele foi acusado de furtar um carro que era de um amigo, ele pegou sem permissão. As queixas foram retiradas e ele foi solto sob fiança.

Já em 2011, Daniel voltou a ser assunto na mídia quando anunciou o divórcio com sua esposa, Joanne Smith, com quem tem duas filhas. A polêmica veio em torno de uma acusação do ator, alegando que Joanne teria tentado mata-lo e um pedido de restrição.

“Temo pela integridade dos meus filhos e pela minha, por isso pedi uma ordem de afastamento. Sei perfeitamente por quais tipos de coisas ela está passando, pois, já passei por isso”, declarou o ator na ocasião.

Assine a newsletter do Gizmodo

Após tantos escândalos, Daniel parece ter optado por um estilo de vida mais tranquilo, ele usa as suas experiências para ajudar quem luta contra o vício.

Em 2019, Daniel Baldwain disse durante uma entrevista que pretende abrir um centro de recuperação em nome da família Baldwin