O mais recente software beta 10.3 Full Self-Driving (FSD) da Tesla foi retirado logo após seu lançamento, com o CEO Elon Musk citando alguns problemas em uma publicação em seu Twitter.

Musk disse que uma das adversidades é a “regressão” em curvas à esquerda. Já os testadores falaram sobre avisos de colisão frontal fantasma e erros na direção automática. O FSD supostamente foi revertido para a versão 10.2, mas alguns usuários disseram que não têm mais acesso ao programa.

A última versão do FSD 10.3 trouxe uma série de novos recursos, segundo as notas de lançamento postadas no Reddit. Esses recursos incluem perfis FSD que permitem aos motoristas alterar o comportamento do veículo para paradas de rolamento, mudanças de faixa, distância de seguimento e muito mais.

Outros incluem velocidade aprimorada, desacelerações, estimativa de velocidade de objeto cruzado aprimorada e muito mais.

No entanto, os testadores notaram que o carro está mostrando avisos de colisão, apesar de não ter nenhum perigo aparente, com freio automático inesperado. Outros viram problemas de controle de cruzeiro (sistema que mantém a velocidade de condução de um veículo previamente programada) no auto piloto, e outros bugs.

Elon Musk explicou em seus tweets que tais problemas são “esperados com software beta”, acrescentando que “é impossível testar todas as configurações de hardware em todas as condições com QA interno, ou seja: testes públicos”.

A última versão beta, foi adiada devido a “preocupações de última hora” sobre a atualização.

O recuo e os comentários de Musk sobre os testes beta públicos devem aumentar a inspeção do programa FSD.

A NHTSA (entidade responsável por questões de segurança do trânsito nos EUA), já solicitou mais dados da Tesla sobre o beta público, dizendo que a Tesla precisa abordar questões básicas de segurança antes de expandi-la ainda mais. Entretanto, parece que a Tesla quer manter em segredo sua resposta à investigação federal sobre seu sistema de assistência ao motorista do piloto automático

Se a solicitação da Tesla for concedida, isso impediria o público de ver a resposta da empresa a uma série de informações que a NHTSA solicitou a respeito de sua investigação no piloto automático e possíveis defeitos.

A agência quer saber por que a empresa não emitiu um recall para o piloto automático depois que ficou óbvio que o sistema de assistência ao motorista teve um problema para “ver” veículos estacionados.

Os reguladores ainda pediram à Tesla mais informações sobre suas classificações de “pontuação de segurança” que tornam certos motoristas elegíveis para o programa FSD.

Assine a newsletter do Gizmodo

Os reguladores também estão preocupados com o fato de que, embora os motoristas da Tesla possam optar pelo programa beta, os motoristas e pedestres nas proximidades não podem. Por exemplo, alguns veículos Tesla com o software 10.3 travaram automaticamente sem motivo, o que poderia ter causado uma colisão com o veículo de trás. Pelo visto, o novo software tem muito o que melhorar.

Não está claro o quão comuns esses problemas são. Musk respondeu a um tweet sobre os problemas dizendo que a empresa está trabalhando para resolver os problemas.

O nome em si, já traz uma contradição, (muito parecido com auto piloto). Entretanto, o FSD não oferece direção totalmente autônoma, mas simplesmente assistência avançada ao motorista.